GêneroPrevenção Combinada

Por que celebramos o orgulho e a visibilidade lésbica em agosto?

Antes de mais nada, é importante lembrar que:

Pessoas lésbicas sofrem inúmeras violências e têm sua identidade apagada pelo machismo e pela LGBTfobia.

Violências lesbofóbicas impedem de amar plenamente, as impedem de exercer direitos fundamentais – até o ir e vir fica comprometido.

Ir ao médico para acompanhamento ginecológico pode ser fator de intenso sofrimento.

Todo esse contexto vem carregado de desinformação e pouca oferta de ferramentas de proteção a ISTs e Aids.

O acesso a métodos de prevenção, tratamentos e informação médica adequada é direito de todes, independente da sexualidade e das práticas sexuais.

Então, se você é uma pessoa com vagina, fica ligade na #prevencao às ISTs e Aids. Se joga na mandala da prevenção combinada e não deixe de fazer exames preventivos!

Pra você brilhar muito na saúde sexual, temos um conteúdo especial. Dá uma olhada aqui na nossa lista de cuidados para a saúde sexual de pessoas com vagina.

Na história…

O dia 19 de agosto marca a data do Levante do Ferro’s Bar, em São Paulo. Mulheres lésbicas enfrentaram a censura e a polícia pelo direito de se reunirem no estabelecimento.

A data é também uma homenagem à ativista Rosely Roth, que liderou o movimento.

Já o dia 29 de agosto faz referência ao primeiro SENALE, Seminário Nacional de Lésbicas, que aconteceu em 1996. Este evento instituiu a data como o Dia da Visibilidade Lésbica.

Comente no post aqui!