Notícias

Pra Brilhar na Informação: notícias que importam, boletim #06

Nhaí, gente que brilha!

Todo começo de mês, a gente faz um apanhado de notícias relacionadas ao HIV/Aids, direitos humanos e outros assuntos que importam para a nossa juventude. E já chegamos à 6ª edição!

Bora brilhar na informação?

1. Acompanhe as ações do Programa PrEP na Rua 

A Coordenadoria de IST/Aids da cidade de São Paulo vem dando continuidade às ações do programa PrEP na Rua, que leva a profilaxia pré-exposição ao HIV/Aids para mais perto da população de diversas regiões da cidade. Quem comparece aos estandes passa por uma avaliação e pode sair com um mês de tratamento garantido e leva o encaminhamento para procurar uma unidade do serviço especializado de saúde para agendar as consultas de acompanhamento.

Além da PrEP, são oferecidas outras tecnologias de prevenção combinada ao HIV e outras ISTs, como camisinhas internas e externas, gel lubrificante, teste rápido e autoteste HIV. Para saber quando o programa estará na sua região, acompanhe a Coordenadoria no Facebook, no Instagram e no Twitter.

2.  Frente Parlamentar de Controle das IST/HIV/Aids e Tuberculose

A cidade de São Paulo agora tem uma frente parlamentar de controle das ISTs/HIV/Aids e Tuberculose. A frente foi aprovada em setembro pelo o Projeto de Resolução 16/2019, de autoria do vereador Celso Giannazi, do PSOL. São Paulo é a primeira cidade do Brasil a criar uma frente parlamentar sobre o tema.

Em entrevista à Agência Aids, Giannazi contou que  a aprovação da frente parlamentar vai contribuir com a formulação de políticas públicas de prevenção e tratamento de pessoas vivendo com HIV e Tuberculose. Leia mais aqui.

3. Assista a live do Sesc Ideias: ‘40 anos de HIV/aids: estigmas, diversidade, arte e marcos de enfrentamento’

Marcando os 40 anos de HIV/Aids no Brasil, o Sesc Ideias transmitiu, no dia 23 de setembro, o primeiro de uma série de encontros do projeto Contato, que propõe debater questões ligadas à saúde sexual e ISTs/HIV/Aids.

O encontro, que teve como tema os 40 anos de HIV/aids: estigmas, diversidade, arte e marcos de enfrentamento, contou com a participação de:

Dyemison Pinheiro, médico infectologista, mestrando em Saúde Coletiva na Santa Casa de São Paulo.

Vanessa Campos,  mãe, feminista, vive com HIV/AIDS desde 1990, secretária de comunicação da RNP+Brasil.

Leandro Noronha Fonseca (mediador e debatedor), jornalista, mestrando em Letras (UFMS-CPTL) e integrante do Coletivo Contágio.

Kátia Dutra, fisioterapeuta pela Universidade Bandeirantes de São Paulo (UNIBAN) e assistente técnico da Gerência de Saúde e Odontologia do Sesc SP. 

Imagens ultrapassadas, retrocessos, falta de informação. Como podemos contribuir para a humanização das pessoas vivendo com HIV? Como enfrentar o preconceito que leva à culpabilização? Quais as conquistas e avanços que podem nos ajudar nessa construção?

Assista aqui:

4. Conheça um estudo brasileiro sobre a cura da Aids

O Instituto de Física de São Carlos (IFSC), da Universidade de São Paulo (USP), desenvolveu uma nova abordagem para combater o vírus da Aids através das técnicas de luz e imunoterapia.

Os cientistas da instituição, em parceria com pesquisadores da Inglaterra, desenvolveram dois tipos de tratamento com base em fotoimunoterapia, utilizando anticorpos iguais aos presentes no corpo humano, tendo em seu interior fotossensibilizadores que têm a particularidade de combater não só as células infectadas com o vírus HIV, mas também neutralizando o vírus circulante, que é fonte de novas infecções.

O estudo ainda está na fase inicial, é preciso realizar os testes em animais e, na sequência, em humanos. Ao contrário do tratamento com medicamentos orais, a terapia em estudo tem como base a ligação de fotossenbilizadores (molécula ativa) que foram introduzidos no interior de um anticorpo. Assista a reportagem aqui

5. Para conhecer a história LGBTQIA+ através da literatura

A literatura é uma excelente fonte para conhecer vivências e atravessamentos particulares da comunidade LGBTQIA+ e de pessoas que vivem com HIV/Aids.

O portal Queer IG publicou uma lista de 8 livros nacionais e internacionais, acadêmicos, bibliográficos e fictícios mostram aspectos importantes da história e do cotidiano de pessoas LGBTQIA+.

Na lista estão “A homossexualidade no Brasil, da colônia à atualidade”, de João Silvério Trevisan, “História do Movimento LGBT no Brasil”, de James N. Green, Renan Quinalha, Marcio Caetano e Marisa Fernandes, “Ditadura e homossexualidades: Repressão, Resistência e a Busca da Verdade”, organizado por James N. Green e Renan Quinalha, “Além do Carnaval”, de James N. Green e “Azul é a cor mais quente”, de Julie Maroh, entre outros. Confira aqui a lista completa.

Esse boletim foi elaborado com informações da Agência Aids, da Coordenadoria de IST/aids da cidade de São Paulo, do portal Queer IG, do Sesc São Paulo e do G1.

Comente no post aqui!